sábado, 21 de janeiro de 2017

Não estejas longe de mim

Não estejas longe de mim um dia que seja, porque,
porque, não sei dizê-lo, é longo o dia,
e estarei à tua espera como nas estações
quando em algum sitio os comboios adormeceram.

Pablo Neruda, in "Cem Sonetos de Amor"

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Não há lugares só meus...

Às vezes é dificil digerir "não ser" e "não poder". Se soubesses as vezes que recusei estar num lugar para poder estar ai contigo onde tu podes estar comigo. Quando tu podes estar comigo. Se soubesses a desilusão que sinto ao saber que quando podes estar comigo, ocupas esse tempo a aceitar estar noutro lugar. O "não ser" assim tão importante doi-me tanto, mais do que poderia imaginar. Às vezes mais do que pensaria suportar. Há tantos lugares onde desejaria estar contigo e não posso, e onde posso não me deixas estar. Também esses lugares tenho de dividir, porque afinal...não há lugares só meus.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Frio

Encontrei-te sem te procurar no meio de todas as pessoas do mundo e pensei que finalmente o Universo tinha conspirado a meu favor. Depois vem o silêncio e o frio da noite, oiço a tua voz noutro lugar que não o meu, a escutar outros sorrisos e a ler outras palavras que não as minhas. A encher a vida de quem já a tem cheia. E adormeço na vã esperança de parar no último momento em que me senti especial...

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Seguir em frente para onde o vento me levar...
Engraçado como há coisas que nos abalam tanto e nem percebemos porquê.  Coisas que acontecem e se repetem sendo indiferentes para nós, mas, especificamente, ali, provocam  desconforto...tristeza.
Recentemente tenho sido confrontada com coisas que me fizeram refletir sobre a vida em geral e sobre o meu papel na Vida e nas Vidas, em particular.
Do alto da minha suposta maturidade tomei decisões internas. E com a certeza de quem vai para um "sacrifício necessário" (interessante a expressão que me ocorreu)  cheguei aqui cheia de confiança. Confiança alicerçada em atos e posturas. Alicerçada em palavras também. E assim que aqui cheguei, o que  me ocorreu dizer? "Foda-se para esta merda toda!"... a verdade é esta.
Se me disseres a mim que há algo que te deixa triste, eu deixo de fazer. Não vou pensar que não me queres livre, não vou dizer que não mandas em mim. Não vou dizer que não há motivos para te sentir assim, porque se te sentes mal com algo que eu faço,  isso basta me para não o fazer. Fazer te sentir especial e fazer o que puder para seres feliz é a minha forma de te provar que és importante para mim.
Neste sentido decidi não mais fazer algo que te deixe triste. Pelo menos conscientemente. Quero que a tua presença ao meu lado te seja leve. Ah (sorriso)  e é até disse que não me ia sentir incomodada nem sentir triste com certas coisas, mas, bom, acabei de perceber que não posso fazer promessas com o sentir/não sentir.
Portanto, desejo que faças só o que te faz feliz que eu cá me "arranjo" com o meu sentir.


Foto: Google images (recortada)

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Dor


Às vezes alguém te magoa psicologicamente por um motivo qualquer. És acusada de exagerada e impulsiva e fazem-te crer que quem infligiu a dor em ti própria foste tu. Calas-te e pensas que és infantil e imatura e calas essa dor que, nem tu sabes porquê ( ou sabes mas não queres confessar). E encostas-te para que a faca continue a rasgar... Se por distração magoei alguém e esse alguém me disse que se sentiu magoado com algo,  tudo faço para que não volte a acontecer e abraço essa dor para a acalmar. É triste quando alguém insiste em espetar a faca mais fundo até que já não sintas mais nada...

domingo, 2 de outubro de 2016

Não te distraias de mim

Não te distraias de mim só porque eu estou sempre aqui. Não me deixes de fora dos teus momentos, de todos eles, principalmente daqueles que podias ter para mim, os outros, sei que não são meus.Todos os minutos que posso dispor são teus e arranco-os para mim mesmo que mos queiram roubar. São teus e são para ti. já dei tanta volta para estar lá quando tu também podias estar.  Não te distraias de mim, não me deixes ir embora porque eu não quero ir, mas quererei se sentir que te distrais de mim, que já não me vês com o brilho que guardei só para ti. O mundo é imenso e imensas são as cores, mas não deixes que a minha cor se perca de ti por ser uma cor que já conheces. Não deixes que a minha voz se cale para poderes ouvir outras vozes. A minha voz é tua e é a tua voz que eu procuro sempre na multidão que me cerca. Não deixes que eu oiça outras vozes, porque eu não quero ouvi-las. Não deixes que o que és hoje te afaste de mim quando o que não eras nos aproximou. Eu também já fui outras coisas e continuo aqui concentrada em ti. Tu és muito para mim. És o cheiro que procuro, o sorriso que me derrete, a voz que me eleva, o corpo que me faz vibrar. És as palavras que me embalam e as atitudes que me fortalecem e fazem sentir-me especial. Sentir-me especial é tão importante para mim. Não te distrais de mim, não me condenes ao abismo...eu não quero ir. Deixa-me ficar perto de ti, naquele espaço que posso ocupar, pequenino, mas grande, enorme. Não coloques mais ninguém nesse espaço, por distracção, por deslumbre. Mas se te distraíres, por favor...não me faças adivinhar qual a hora de partir.